segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Falando de Fusca - Desvendando o TL "Sport"

Foto: A. Gromow
Hoje apresentamos mais uma matéria esclarecedora desenvolvida por meu amigo Alexander Gromow, sem dúvida o maior entusiasta dos antigos VWs do nosso Brasil. Em sua matéria na coluna "Falando de Fusca", do Portão "Auto Entusiastas", Alexander conta sobre o lançamento, curiosidades, e a curta vida do raro "TL Personalizado", hoje conhecido como "TL Sport".

Poucas pessoas conhecem este raro modelo. Vários motivos podem ser atribuídos pela falta de notoriedade do modelo, que variam desde sua recepção pelo consumidor, baixo desempenho para um carro esporte, e consecutivamente, seu curto período de fabricação. Abaixo vejamos alguns trechos da matéria:

"O início da década de 1970 parece ter sido, para a Volkswagen, um período de várias experiências com o intuito de descobrir novos nichos ou incrementar a venda de alguns de seus modelos. Foram lançadas algumas versões, hoje tratadas como séries especiais, em que não houve a preocupação por parte da Volkswagen de oficializar nomes específicos para diferenciá-las das versões de série. Como já vimos em outras matérias daColuna, simplesmente foram atribuídas designações genéricas e o próprio mercado encarregou-se de definir nomes que, aproveitando as características ou até mesmo termos utilizados pela própria VW em peças publicitárias, passaram a batizar essas versões. Assim, em 1973, as opções mais baratas do Fuscão, do TL e da Variant, passaram a ser chamados de Standard pelo mercado em vez de Opção 1, como a Volkswagen os tratava nas respectivas listas de preços.


Segundo a matéria do Jornal O Globo de 22 de setembro de 1972, a VW resolveu produzir esta série limitada com o intuito de promover a venda do TL, principalmente junto ao público jovem, nicho no qual esse modelo nunca fez muito sucesso contrariando as suas expectativas, já que sua carroceria tipo fastback era sinônimo de esportividade àquela época. Como atrativo, a série Personalizado vinha com calotas esportivas, os famosos “copinhos”, pintados de cinza-prata como no recém-lançado esportivo VW SP2; acendedor de cigarros, já que naquela época fumar era sinônimo de liberdade e de esportividade, relógio, buzina dupla, espelho retrovisor antiofuscante, volante esportivo Walrod, faixas esportivas no capô dianteiro, tampa traseira e nas laterais e uma nova cor exclusiva chamada verde Hippie (que passou a ser disponibilizada para quase todos os modelos VW em 1973 e 1974); se bem que depois foram fabricados VW TL Personalizados de outras cores, como, por exemplo, branco.


Essa nova versão trazia uma série de acessórios de fábrica com a intenção de imprimir uma imagem esportiva, ratificada pelos termos usados pela própria Volkswagen na propaganda institucional, publicada em 26 de setembro de 1972 em jornais de circulação diária: calotas “esportivas” e volante de direção “esporte” (sem esquecer que foi a imprensa que chamou as faixas de “esportivas”). Está aí o mote que o mercado aproveitou para batizá-lo informalmente como TL Sport, expressão muito mais incisiva que o insosso TL Personalizado utilizado pela fábrica.


O Jornal do Brasil também publicou uma nota marcando o lançamento da nova versão. Essa nota, mais enxuta, se aproximando muito de um press release institucional, terminava dizendo que “O TL Personalizado permite a escolha de um veículo de status, onde permanecem suas características modernas com a traseira em “fast-back” e interior confortável”.


O período de produção desta série especial não é claro. O fato é que pouco depois, em novembro de 1972, a VW lançou sua linha para 1973 que incorporou algumas modificações tais como as novas lanternas traseiras e as aberturas para ventilação nas colunas traseiras, que o TL Personalizado não possuía. Considerando-se a ausência dessas características, pode-se inferir que esse modelo foi fabricado somente entre os meses de setembro e novembro de 1972. Ainda na década de 1970, este modelo podia ser considerado “obscuro” até na hora de encontrar peças de reposição.


Até hoje é difícil de entender essa estratégia utilizada pela Volkswagen para testar a aceitação de uma “roupagem esportiva” em um veículo médio como era o TL, para que pudesse concorrer com o Corcel GT e talvez até com o Opala SS. Lançar um modelo diferenciado, sem um nome claro e ainda com todas as características do modelo 1972, no fim desse mesmo ano, no exato momento em que os concorrentes já estavam apresentando sua linha para 1973, parece ter sido realmente “um tiro no pé”."


Mais uma vez deixo aqui meu agradecimento ao amigo Alexander Gromow pela oportunidade de poder divulgar seu magnífico trabalho aqui nas páginas do blog!

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Flagras do cotidiano - Squareback Pickup

Flagra realizado em Brasília/DF, de uma rara Variant alemã, conhecida como Squareback, convertida em pickup... Fotos divulgadas na página do Facebook "Carro de Baiano".




Fotos: Autor desconhecido
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...